Resenha ” A Rosa do Inverno” – Patrícia Cabot – Editora Planeta

No ano de 2012 tive algumas “agradáveis surpresas literárias” que por conta de não ter ainda o Blog não postei as resenhas destes livros, mas não custa nada voltar um pouco no tempo e fazer isso agora, vamos lá então à minha primeira agradável surpresa.

3A_ROSA_DO_INVERNO_1250300368PSinopse: A Rosa do Inverno – Patrícia Cabot

Quando o dever se converte em prazer…

Edward Rawlings faria qualquer coisa para não assumir o título de duque e ter de passar seus dias cumprindo as obrigações burocráticas do cargo. Por isso, não pensa duas vezes antes de viajar para a Escócia e encontrar a única pessoa que poderia substituí-lo: o sobrinho Jeremy, o menino de dez anos que era o verdadeiro herdeiro do título.

Orfão, o pequeno Jeremy vive num casebre com a tia Pegeen, uma mulher com opiniões demais para a época. Ela não quer que Jeremy cresça mimado e rodeado de riqueza. Mas sabe que Edward pode oferecer ao menino oportunidades de que ela jamais seria capaz e aceita mudar-se para a propriedade dos Rawlings, na Inglaterra.

Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward Rawlings enlouquece com a sensualidade de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões.

No entanto, ao chegar lá, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?

A Rosa do Inverno é um romance leve, com boa dose de romantismo, forte aroma de sensualidade e uma pitada de suspense. Fala de paixão arrebatadora e indevida, de destino e escolha. Mas, sobretudo, é uma história que acende o debate sobre a condição feminina, o papel, os desejos, os temores da mulher. Ao confrontar o instinto de se entregar a um homem e a decisão de manter a independência, a Patrícia Cabot faz do livro um espelho dos dilemas femininos.

Minha opinião:

Talvez vocês estejam reconhecendo o nome da autora Patrícia Cabot, esse é o pseudônimo utilizado por Meg Cabot (Meggin Patrícia Cabot), para escrever seus romances históricos. A Rosa do Inverno é  de 1998, no Brasil foi lançado pelo Editora Planeta pelo selo Essência em 2008.

Sabe esses livros que conhecemos como “romance água com açúcar”, que sempre tem a figura da mocinha que é impetuosa e a frente de seu tempo, e o mocinho que é alto, rico e lindo? Pois bem, A Rosa do Inverno, se encaixa nesse perfil.

O cenário é a Inglaterra de 1860, Pegeen é uma jovem filha de um vigário falecido e tia do pequeno Jeremy. Após a morte de seu pai Pegeen e seu sobrinho sobrevivem da caridade da igreja, até entrar em cena Lord Edward de Rawlings, que vem em busca de seu sobrinho, o jovem Jeremy.

Desde o primeiro encontro de Edward e Pegeen, podemos sentir as fagulhas de romance no ar, a atração entre os dois é evidente, mas Pegeen tem uma ideia muito ímpar sobre casamento. Além disso, as circunstâncias sobre a morte do pai de Jeremy, o desaparecimento de sua mãe, que era irmã mais velha de Pegeen, e a ex-amante malvada de Edward são outros fatores que podem separar o casal.

Enfim, é uma romance em sua essência, o jovem casal se conhece, se apaixonam, fatos fazem com que eles se separarem e no final há um grande acontecimento que soluciona todos os problemas e todos vivem felizes para sempre.

Simplesmente amei esse romance, são 414 páginas que você lê e fica um gostinho de quero mais.

5 estrelas
DSC02924
by Patty Santos
Resenha 04/2013

Resenha “O beijo das sombras” – Richelle Mead – Editora Nova Fronteira

O_BEIJO_DAS_SOMBRAS_thumb[3]Sinopse – O beijo das sombras – Academia de Vampiros – Livro 1

Lissa Dragomit é uma adolescente especial, por várias razões: ela é princesa de uma família real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi  mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestígio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma dampira cuja missão é tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi, os poderosos vampiros que se corromperam e precisam de sangue Moroi para manter sua imortalidade.

Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de vota pelos guardiões da escola.

Mas isso é só o começo. Em O beijo das sombras, Lissa e Rose retomam não apensas a rotina de estudos na São Vladimir como também o convívio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem às famílias reais de vampiros. São obrigados a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temíveis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante Rose descobre porque Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar?

Minha opinião:

Após ter lido “muitos” livros sobre o tema, ainda me surpreendo quando os autores conseguem inventar outro universo totalmente diferente dos já apresentados sobre “Vampiros”, O beijo das sombras de Richelle Mead, nos apresenta algo sobre esse tema já tão falado. Em uma sociedade composta por Morois, Dampiros e Strigois, a escola de São Vladimir e seus guardiões, a história de Rose, Lissa e Dimitri é contada.

Rose não é uma heroína convencional, meio vampira, meia humana, Rose é temperamental, brigona, determinada, forte, atirada e meio sexy. Mas não podemos esquecer uma característica essencial da nossa heroína, é uma amiga sensacional, Rose daria a própria vida para proteger Lissa, mesmo ainda não sendo uma guardiã.

A ligação, ou o laço entre as duas faz com que Lissa, tenha total confiança em Rose, e mesmo Lissa sendo a mais frágil das duas, há situações em que se vê obrigada a defender a amiga, mesmo que para isso seja obrigada a conviver com pessoas de quem não gosta e se utilizar de métodos não aprovados por Rose para conquistar a amizade das pessoas da realeza.

E no meio de um turbilhão de acontecimentos, temos ainda a presença do guardião Dimitri, descrito como um “DEUS”, Dimitri é enigmático, ainda não consegui entender direito os sentimentos dele por Rose. Mais esse é um romance que estou muito afim que aconteça.

Enfim, é um bom livro, estava curiosa sobre a história, uma vez que a mesma irá virar filme, esse é só o primeiro livro que serviu para abrir meu apetite e aguçar minha imaginação, agora preciso ler os demais livros da série para descobrir o que acontece com esses personagens cativantes.

3 estrelas

DSC02901

 

by Patty Santos

 Resenha 03/2013

Resenha “Amante Renascido” – J.R. Ward – Universo dos Livros

amante-renascido

Sinopse – Amante Renascido – Irmandade da Adaga Negra

Das sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma furiosa guerra entre vampiros e seus assassinos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por guerreiros vampiros defensores de sua raça. Desde a morte de sua shellan, Tohrment tornou-se irreconhecível. Fisicamente abalado e com o coração partido, ele é levado de volta para a Irmandade pelo anjo Lassiter. Agora, lutando com uma fúria implacável, ele está preparado para enfrentar outra tragédia. Ao descobrir que sua amada está presa em um submundo frio e isolado, Tohr procura o anjo na esperança de salvá-la. No entanto, quando Lassiter lhe diz que ele precisa aprender a amar outra fêmea para libertar sua antiga parceira, Tohr percebe que eles estão condenados. Mas ele não esperava que uma mulher intrigante e sexy começasse a mexer com seus instintos adormecidos. Em meio a uma guerra violenta contra os redutores e um novo clã de vampiros competindo pelo trono do Rei Cego, Tohr divide-se entre o amor antigo e um futuro arrebatador. Será que ele se entregará a essa nova paixão e conseguirá libertar a todos?

 

 Minha opinião:

 De volta em grande estilo… Continuar lendo

Resenha ” O Labirinto da Felicidade” – Álex Rovira e Francesc Miralles – Editora Fontanar

 O_LABIRINTO_DA_FELICIDADE_1275692313P

Sinopse – O Labirinto da Felicidade – Uma fábula sobre o sentido da vida

Uma história sobre a busca do mais magnifico dos encontros, o encontro consigo mesmo. Afinal, ser Feliz é uma meta ou uma maneira de caminhar pelo mundo? Seguindo a tradição de clássicos como O Pequeno Príncipe e o Mágico de Oz, O Labirinto da Felicidade faz uma reflexão sobre o sentido da vida e sobre qual a importância de questionar em que consiste a verdadeira felicidade.

A protagonista Ariadne é uma mulher de 33 anos que acaba de perder seu emprego. Desamparada e desiludida, ela resolve ir até uma área desconhecida de sua cidade e acaba se perdendo num labirinto.

Logo descobre que esse lugar enigmático, cheio de personagens excêntricos, lhe oferece uma oportunidade para refletir sobre questões que nascem na subjetividade da alma: Quem sou eu? De onde venho? Para onde vou? Por que estou aqui?

Dentre outras lições, Ariadne aprenderá em O Labirinto da Felicidade a ouvir a sua voz interior, identificar seus desejos e sonhos e encontrar a força para superar os seus medos. O livro de Alex Rovira e Frances Miralles traz lições simples e dicas práticas para realmente encontrar um caminho para a felicidade.

 

Minha opinião:

Depende o seu estado de espirito…

O Labirinto da Felicidade foi um livro que eu comprei em um saldão da FNAC e deva ser o livro mais barato que eu já adquiri.
Ele é um livro que depende muito do estado de espirito do leitor. Acredito que para cada um terá um significado, pois o sentido da vida é diferente para cada pessoa.
A Fábula sobre o sentido da vida nos conta a jornada de Ariadne em busca do sentido da vida no Labirinto da Felicidade, nessa jornada ela encontra vários personagens que a auxiliam a chegar ao centro do Labirinto, onde ela encontrará sua resposta.
No final de cada capitulo Ariadne anota em seu caderninho a lição aprendida, são frases motivadoras, que servem para todos nós.
“De vez em quando, é conveniente fazer uma limpeza nas opiniões.”
Uma verdade universal… 

3 estrelas

 

 

1-DSC02595

by Patty Santos

Resenha 01/2013

LCA – Leitoras Compulsivas Anônimas

1241026590 Ler pra mim é algo vital, porém sigo o meu ritmo, não apresso as coisas.

Aprecio cada página como quem aprecia um bom vinho.

Gosto da cor, do cheiro, do gosto.

Cada detalhe observado com cuidado.

Cada sentimento.

Cada reação.

Não entro em disputas.

Ler não é uma corrida, onde o prêmio final é a resenha postada.

Ler é uma viagem, onde o que se ganha é o prazer de fazer novas descobertas, conhecer novos lugares e fazer novos amigos.

by Patty Santos