Resenha ” O Lado Bom da Vida” – Matthew Quick – Editora Intrinseca

O_LADO_BOM_DA_VIDA_1357576650PSinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um “tempo separados”. Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

 

Minha Opinião:

Uma história sobre superação, sobre deixar o passado no passado, sobre ter esperanças e acima de tudo uma história sobre “RECOMEÇOS”.

Sinceramente as primeiras 159 páginas do livro foram difíceis de ler… em suma elas relatam os primeiros meses de Pat após ter deixado o “lugar ruim”, que é como ele chama a clinica psiquiátrica que ele ficou internado por alguns anos. Sua rotina, o mau humor de seu pai, os jogos de futebol americano do Eagles, suas idas ao terapeuta, sua obsessão por “malhar”, seus devaneios sobre o final do “tempo separados” e seus delírios com o Kenny G.

Que Pat é um homem mentalmente perturbado, disso ninguém dúvida, mas como não sabemos sua história e nem os motivos que levou ele a ser internado no “lugar ruim”, realmente pensei que se tratasse de um caso de esquizofrenia. Só a perda de memória de Pat que dá indícios que existe um “algo” a mais nessa história…

Nesses primeiros meses em casa ele conhece por intermédio de amigos a jovem Tiffany, uma mulher um tanto estranha, com oscilações de humor frequentes e que perdeu o marido.

A partir da página 160 o livro ganha VIDA para mim…

Começamos a sentir a evolução da amizade entre ambos, e os progressos de Pat, porém quando Tiffany reascende a possibilidade de Pat ter uma aproximação com ex-mulher Nikki, de quem todos se recusam a falar, tive a sensação que algo de muito ruim pudesse acontecer.

Só quase no final do livro é que descobrimos o verdadeiro motivo porque Pat foi internado e o porquê da sua perda de memória, seu corpo criou um mecanismo de defesa, bloqueando partes dolorosas da vida, finalmente entendemos suas neuroses com Kenny G.

Tiffany também revela o porquê como se tornou tão instável e sua história é realmente triste.

Enfim no meio desse caos emocional Pat e Tiffany encontram forças para recomeçar, um apoiando o outro, conhecendo o outro e tornando o fardo de ambos mais tolerável.

Eu gostei do livro, apesar dele ter me deixado um tanto triste, ele é muito realista, mas de um jeito ou de outro Pat que acreditava em finais felizes, teve o seu.

3 estrelas

 DSC02928

 


by Patty Santos

 Resenha 05/2013

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s